The Candidate

Julho 8, 2014 18:53
Mais curtas
725
Views
   

Protocolos e formalismos à parte, The Candidate tem uma das cenas de abertura mais arrebatadoras de sempre. Com esta curta-metragem não se conseguem poupar elogios. Burton Grunzer, aqui representado por Tom Gulager, introduz a história com uma deliciosa narração. Podia até mesmo caracterizar a cena introdutória como “perfeita”. A banda sonora concede-lhe um ritmo empolgante, em perfeita sintonia com os ângulos, pormenores e travellings elegantes e cuidados por parte de David Karlak. Na realidade, parece que assistimos a uma verdadeira orquestra audiovisual, que nos deixa colados ao ecrã. Pode sentir-se na pele o ódio e frustração de Burton Grunzer na nossa própria pele. Uma experiência verdadeiramente imersiva.

Apesar do ênfase na cena introdutória, The Candidate não fica por aqui. Aliás, vai bastante além disso. A curta-metragem tem 20 minutos, mas é cativante do início ao fim. Durante a a história vemos os acontecimentos que reforçam a frustração de Burton Grunzer. Ele trabalha numa empresa em que os cargos são decididos com base em recomendações, e não com base no sucesso profissional. É esta a origem do seu ódio. É daqui que surge o seu ingénuo arqui-inimigo, Whitman Hayes.

Carl Tucker, representante da Sociedade da Ação Unida, surge então na história, interpretado pelo experientíssimo Robert Picardo. Este ator participou em séries televisivas como Star Trek: Voyager e Stargate Atlantis. Todos os artistas desempenharam um papel irrepreensível nesta curta-metragem, mas queria dar um grande e merecido destaque a Robert Picardo. O seu discurso é fenomenal. As suas expressões e acentuações são muito intensas. Trata-se de um ator de excelência, que encaixou de forma brilhante neste papel.

The Candidate é baseado num conto homónimo de Henry Slezar de 1961, que está inclusive disponível livremente para leitura. Henry Slezar é conhecido pelos seus plot twists geniais. The Candidate não é exceção. O final é completamente inesperado, mas no entanto faz recordar os minutos iniciais da curta, desta vez com um significado completamente diferente. Volta o ritmo rápido, a frustração, o desespero. Como Karlak humildemente descreve, “The Candidate é um filme de voodoo sem o acampamento”. The Candidate deu exposição a Karlak, que trabalha neste momento na Warner Brothers.

Resumindo, é difícil perceber de onde vem tamanha genialidade. Não sei se vem de David Karlak, se vem deste elenco de peso ou se vem da mente do já falecido Henry Slezar. Provavelmente veio de todos os envolvidos, e foi essa a chave que revelou esta fantástica obra de arte.

Categoria: 2010, Curtas, EUA, Suspense
Sobre o autor do artigo
- Músico, compositor e licenciado em informática mas acima de tudo um curioso amante de todas as formas de expressão, vulgarmente chamadas de "arte".

Comentários

  1. […] filmes exibidos foram, por esta ordem: Moving In, The Candidate, Mouse-X, To Venner, Blessing In Disguise, The Brain Hack, Russian Roulette, Alma, Tuck Me In e […]