Hirsute

Janeiro 18, 2015 11:30
Mais curtas
213
Views
   

Um cientista tenta viajar no tempo e falha… à primeira vez. Anos de esforço compensam e o inventor finalmente consegue viajar até ao momento ao qual inicialmente planeou voltar, encontrando uma versão sua que nunca teve de lidar com esse falhanço inicial e lutar para ser bem-sucedido. Essa diferença de percursos faz com que duas versões da mesma pessoa sejam completamente distintas. O que acontece quando olhamos para nós mesmos e não nos reconhecemos?

“Hirsute” marca a estreia na cadeira de realizador para o canadiano A.J. Bond. Desde então, Bond já realizou mais uma curta (“Madame Perrault’s Bluebeard” [2010]) e uma longa-metragem (“Stress Position” [2013]). Uma segunda longa-metragem chamada “Wisteria” encontra-se em produção e deve estrear num futuro próximo. Além de realizador, Bond também é actor, desempenhando ocasionalmente papéis no seu trabalho, como é o caso deste projecto.

A curta venceu várias distinções no circuito de festivais, incluindo o Best Science Fiction/Fantasy Film no San Diego Comic-Con International Independent Film Festival de 2009 e o Kathryn Tucker Windham Storytelling Award no Sidewalk Moving Picture Festival de 2008.

Sobre o autor do artigo
- Licenciado em Engenharia Informática e aluno do Mestrado em Engenharia Informática na Universidade do Minho com um grande interesse por histórias, independentemente do formato.